Qual é a importância da gestão financeira empresarial? 6 dicas para fazê-la do jeito certo

blog-post-image

O que você anda fazendo com o orçamento da sua empresa de eventos? Será que os recursos estão alocados da maneira correta? A sua gestão financeira está garantindo lucratividade, sem falhas ou ineficiência?

Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quatro em cada dez empresas “quebram” em até 3 anos por falta de organização financeira diante de adversidades, como a pandemia de Covid-19.

Isso significa, em outras palavras, que todos os negócios prósperos têm por trás um bom administrador de suas finanças. Esse personagem é responsável por analisar, controlar e planejar tudo o que está relacionado a custo e lucro, otimizando os resultados e contribuindo com o crescimento da empresa no mercado.

Ainda que seu empreendimento seja pequeno ou médio (PME), desde sempre a gestão financeira é fundamental. A partir de um trabalho bem feito, é possível entender em que áreas vale mais a pena investir levando até elas, por exemplo, tecnologia, novas estruturas e mais recursos humanos.

Quer saber tudo sobre boas práticas? Então, fique conosco até o final na leitura deste artigo.

 

O que é gestão financeira empresarial?

Poderíamos responder à pergunta “o que é gestão financeira” com apenas uma palavra: estratégia. Ou seja, é o ato de alocar o dinheiro do negócio com planejamento, distribuindo-o de acordo com a sustentabilidade e progresso desejados. Além disso, a atividade prevê a administração dos riscos, de maneira que eles sejam previsíveis e tenham meios calculados para evitar grandes prejuízos.

A partir de uma gestão financeira empresarial de excelência, as chances de sua empresa de eventos se destacar no mercado, ainda que seja bastante jovem, são certeiras. Para começar a fazê-la do jeito certo, abaixo explicamos com mais clareza por que essa importante área precisa muito da sua atenção. Veja!

 

Por que a gestão financeira é importante para negócios da área de eventos?

A gestão financeira bem realizada, em primeiro lugar, permite que você tenha uma visão daquilo que é desnecessário. Isso quer dizer que as despesas supérfluas, que não auxiliam o seu negócio em nenhum aspecto, podem ser evitadas. Da mesma maneira, é possível enxergar as oportunidades.

A pessoa ou equipe responsável por chegar a essa conclusão estuda dados e ajuda a projetar a evolução da empresa a curto, médio e longo prazos. Assim, fica claro o momento correto para enxertar recursos em cada um dos setores, não importando se a sua área é buffet, decoração, assessoria e cerimonial, ou quaisquer outras.

Aliás, manter uma boa saúde nas finanças também é crucial para enfrentar situações de crise. São esses momentos que definem a maturidade do negócio, evitando a falência.

 

Boas práticas para uma gestão financeira de sucesso

Agora que você já entendeu o que é gestão financeira empresarial e porque é tão necessário não deixá-la de lado, independentemente do porte e segmento do seu negócio, agora vamos lhe contar algumas boas práticas que ajudam a evitar perdas e danos. Vem conferir!

 

1. Planejamento é o início de tudo

Qualquer tipo de gestão prevê planejamento. Mas não basta fazê-lo uma vez ao ano e esquecê-lo ou, o que é pior, cumpri-lo sem revisitá-lo. Mas o que isso significa? Bem, ao longo do processo, quando suas ações para a gestão financeira estiverem acontecendo, é possível que você encontre oportunidades ou caminhos diferentes dos traçados.

O planejamento deve funcionar sim como um guia para atingir objetivos e metas, mas não como um modelo engessado que funciona sem atualizações. 

Aliás, você conseguirá fazê-las ao acompanhar indicadores de performance, que você mesmo ou sua equipe devem elencar no momento do planejamento. Essa mensuração é importante para passar longe dos maus resultados.

 

2. O orçamento é nosso segundo destaque, mas faz parte do primeiro passo

Durante o planejamento, você já deverá traçar suas ideias de investimento. Ou seja, onde irá alocar os recursos disponíveis no ano em vigência.

Essa é também a oportunidade de estabelecer prioridades, de acordo com a estratégia de crescimento desejada. Nesta fase, será possível encontrar, inclusive, os locais nos quais o orçamento está com aplicação desnecessária.

 

3. Fluxo de caixa e capital de giro precisam de gestão eficiente sempre

Dois aspectos da gestão financeira que nunca podem ser negligenciados são o fluxo de caixa e o capital de giro.

É através da análise do fluxo de caixa que você conseguirá ter uma visão global das entradas e saídas, a receita gerada e os recursos disponíveis. Toda essa análise facilita processos de tomada de decisão.

Já o capital de giro é responsável pela continuidade da empresa. Caso esse montante não seja suficiente para mantê-la em funcionamento, provavelmente as portas serão fechadas em pouquíssimo tempo.

 

4. Ferramentas são essenciais para o sucesso da gestão financeira

A gestão do fluxo de caixa, mencionada anteriormente, é uma dessas ferramentas. No entanto, você conhece as demais?

Não estamos falando das planilhas que, aliás, já foram fortes aliadas dos gestores. É que esse processo não precisa mais ser manual, tomando um tempo que sua equipe não possui no dia a dia.

Atualmente, a tecnologia dá uma força imensa. Sistemas de gestão, como a plataforma em nuvem MeEventos, são softwares que permitem fazer o controle do orçamento, por exemplo, com poucos cliques e muita eficiência. 

Um dos maiores benefícios, além da agilidade, é a organização. Com esses softwares é possível produzir mais, com menos recursos financeiros. Imagine repassar informações de maneira integrada para toda a equipe, ordenar tarefas e, inclusive, programar pagamentos de maneira automática. Com a MeEventos tudo isso e muito mais é possível! 

Já deu para perceber que a adoção desse sistema já é parte da otimização do orçamento de sua empresa, né!?

 

5. Siga monitorando constantemente

Como falamos alguns tópicos atrás, observar o andamento do seu planejamento é fundamental. Para isso acontecer da melhor maneira possível, mantenha um sistema de acompanhamento dos resultados de cada ação.

A mensuração possibilita a análise e as decisões sobre os próximos passos. Ficou claro que o processo de gestão financeira nunca é fechado, né!? Olhá-lo mais de uma vez permite aprimorá-lo e, claro, promover mais economia.

 

6. Não misture contas pessoais com as da empresa

Especialmente as micro e pequenas empresas costumam cometer esse erro. Jamais faça isso!

O prejuízo é tão grande nessas situações, que a falta de preparo poderá custar o futuro da empresa no mercado. Uma das melhores maneiras de fugir do problema é contar com um profissional contador ou outro especialista que ajude a dividir os valores, sem comprometer nenhum aspecto do negócio.

_

E aí, achou o nosso conteúdo sobre gestão financeira empresarial útil ao seu negócio? Compartilhe sua opinião conosco. Ah, e acompanhe o trabalho da MeEventos lá no Instagram para ver mais dicas legais como essa.




Comentários

Mantenha-se atualizado com nossas novidades, ideias e atualizações