Como abrir um CNPJ? Passo a passo definitivo para ajudar a sua empresa de eventos a entrar para a formalidade

blog-post-image

O primeiro passo para conquistar sucesso no mercado de eventos você já deu: decidiu abrir o seu próprio negócio. No entanto, independentemente do segmento escolhido, empreender é sempre um grande desafio, e para enfrentá-lo é preciso persistência aliada às ferramentas corretas.

Uma das armas para tornar a sua empresa longeva é a formalidade. Alguns dos benefícios são os seguintes: acesso facilitado a crédito e subsídios do governo; maiores chances de fechar negócios bons e consistentes; possibilidade real de crescimento.

Tenha isto em mente: não há como tornar seu empreendimento próspero sem legalizá-lo.

Diante disso, você deve estar se perguntando “por onde começar?”. A resposta é simples: aprenda neste artigo como abrir um CNPJ. 

 

Você pode escolher entre 3 portes se sua intenção é começar por uma pequena empresa

E isso significa que você terá que tomar uma decisão sobre qual delas é a mais apropriada ao seu negócio. Atualmente, no Brasil, existem 3 possibilidades de tamanhos:

• MEI: sigla para microempreendedor individual, essa modalidade é ideal para quem trabalha por conta própria e ganha no ano até R$ 81 mil — existe um projeto tramitando na Câmara dos Deputados que pretende mudar esse limite para R$ 130 mil. Aqui você poderá ter cadastrado no seu CNPJ apenas um funcionário.

• ME: a microempresa prevê que os rendimentos não podem ultrapassar R$ 360 mil, sendo permitida a contratação de até 9 funcionários (exceção para indústrias, que podem contratar até 19).

• EPP: já a empresa de pequeno porte pode faturar de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões e pode recrutar de 10 a 49 colaboradores.

 

Também existem 3 tipos de regimes tributários

A carga tributária nada mais é do que a quantidade de impostos que sua empresa pagará para manter-se ativa e funcionando sem problemas com o governo. É muito importante que o regime escolhido seja o correto, pois do contrário você poderá enfrentar muitos problemas e prejuízos no futuro.

De qualquer maneira, busque o auxílio de um contador que é o profissional indicado para lhe dar a melhor ideia sobre qual escolha fazer.

Conheça agora as possibilidades:

1. Simples Nacional

Quem opta pelo Simples Nacional tem uma obrigação tributária unificada: a quitação mensal do DAS (Documento de Arrecadação Simplificada). Os três tipos de portes que mencionamos acima podem ser enquadrados nesse modelo, que é considerado o mais vantajoso.

2. Lucro Presumido

No Lucro Presumido, a Receita Federal “presume” — isso mesmo — o lucro que uma empresa teve dentro de seu faturamento bruto anual (não pode ultrapassar 78 milhões). 

É baseado nesse número que o valor que deverá ser pago é calculado, o que inclui o IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido). Diferentemente da alternativa anterior, aqui a arrecadação não é única.

3. Lucro Real

Ao invés de levar em consideração apenas o lucro, aqui é considerado todo o faturamento da empresa. E isso significa que a cifra está acima dos R$ 78 milhões, teto do Lucro Presumido.

Mas esse não é o único fator que pode enquadrar uma empresa no Lucro Real. O que também torna uma empresa obrigada a definir este como seu regime tributário é:

• isenção fiscal;

• recebimento de capital de fora do Brasil;

• empreendimentos dos setores financeiro e do agronegócio.

Agora que você aprendeu por quais portes de empresa pode começar e os tipos de regimes tributários para optar no Brasil, vamos ao passo a passo sobre como abrir um CNPJ.

 

Como abrir um CNPJ MEI?

Se você tem uma empresa cujo faturamento total por ano não ultrapassa os R$ 81 mil e não é sua intenção ter mais do que um funcionário vinculado neste começo, ser microempreendedor individual é a opção correta. O MEI é o modo mais fácil de sair da informalidade, e a burocracia para conseguir um CNPJ é quase zero.

Para obter seu CNPJ MEI basta entrar no Portal do Empreendedor, preencher um cadastro e solicitar o CNPJ. Porém, antes você precisa verificar na listagem se as suas atividades se enquadram. É simples e totalmente intuitivo. E sim, dá para fazer tudo online.

IMPORTANTE: Você pode solicitar a troca de “situação” da sua empresa quando quiser.

 

Como abrir um CNPJ ME?

Agora estamos falando de uma empresa cujos ganhos ultrapassam R$ 81 mil ou tem mais de um colaborador vinculado. Nesses casos, escolher a microempresa é a melhor alternativa.

Para abrir seu CNPJ ME, faça o seguinte:

  1. Contrate um profissional de contabilidade;

  2. Escolha as atividades que sua empresa irá exercer (CNAEs);

  3. Opte entre os regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real;

  4. Redija o Contrato Social (participação dos sócios, se houver);

  5. Verifique os documentos solicitados e vá fazer o registro na Junta Comercial da sua cidade (é aqui que você obtém seu CNPJ);

  6. Obtenha o alvará de localização e funcionamento (se a empresa tiver sede física);

  7. Faça a inscrição Inscrição Municipal (necessária no caso de serviços).

Como abrir um CNPJ EPP?

Para quem quer abrir uma EPP, é necessário decidir se o tipo da empresa é Empresário Individual (EI), Empresário Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) ou Sociedade Limitada (LTDA).

Depois disso, siga os passos abaixo.

  1. Contrate um profissional de contabilidade;

  2. Escolha as atividades que sua empresa irá exercer (CNAEs);

  3. Opte entre os regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real;

  4. Redija o Contrato Social (participação dos sócios, se houver);

  5. Verifique os documentos solicitados e vá fazer o registro na Junta Comercial da sua cidade (é aqui que você obtém seu CNPJ);

  6. Obtenha o alvará de localização e funcionamento (se a empresa tiver sede física);

  7. Faça a inscrição Inscrição Municipal (necessária no caso de serviços).

Como você pode perceber, as regras para conseguir seu CNPJ EPP são idênticas às de ME. Todas as regras estão estabelecidas pela Lei Complementar nº 139/2011, também conhecida como Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas.

_

Agora que você já sabe como abrir um CNPJ para a sua empresa de eventos, não espere mais: formalize-se! Os custos são baixos (no caso do MEI, não é necessário pagar nada) e você conta com inúmeras vantagens.

Depois disso, organize a administração do seu negócio com o auxílio da melhor ferramenta de gestão do mercado: a MeEventos foi criada especialmente para empresas do seu segmento, que necessitam de uma forcinha para organizar processos, equipes e relacionamento com fornecedores e clientes.

Faça um teste gratuito por 15 dias e comprove os benefícios.




Comentários

Mantenha-se atualizado com nossas novidades, ideias e atualizações